5 mudanças que podem fazer a diferença no seu dia a dia

5 mudanças que podem fazer a diferença no seu dia a dia

Compartilhar

Um dos mecanismos mais importantes do nosso cotidiano se chama “hábito”. Hábito é aquilo que fazemos de maneira automática, quase sem pensar, e que se repete ao longo do tempo. Esse hábito pode ser adequado ou inadequado e que denominamos de “hábitos bons” e “hábitos ruins”. Para um atleta, por exemplo, o hábito de beber álcool é um hábito ruim; para alguém que trabalha o tempo inteiro em frente ao computador, o hábito de fazer exercícios físicos regularmente é um hábito bom. Hábito é sempre relativo.

Para ajudar você a repensar e avaliar os seus hábitos, caso você os tenha, sugerimos cinco mudanças que podem fazer a diferença no seu dia a dia. 

1) Memes x leitura: é tentador olhar memes nas redes sociais. São divertidos, engraçados e dão a impressão de fazer o tempo passar mais depressa. O problema é que esse é um típico hábito ruim porque, no fim, não agrega qualquer valor e subtrai nossa possibilidade de fazer algo bom para nós. Por isso, a dica é substituir o hábito de olhar memes na internet pela leitura de algumas páginas de um bom livro. Existem tantos escritores que produziram verdadeiros clássicos e que sempre oferecem algum tipo de ensinamento que poderá nos transformar. 

2) Papo-furado x objetividade: também chamado de “small talk”, o papo-furado não é em si um hábito ruim. Ele se torna prejudicial quando extrapolamos seu limite, forçamos a barra, insistimos em algo que já não tem mais a sua função. Infelizmente, as pessoas não se conscientizam sobre em qual momento devem parar o papo-furado e aí se inicia a perda de tempo. Portanto, a dica é: quando sentir que o “small talk” acabou, é hora de voltar à objetividade, seja do trabalho, seja do estudo. Por regra, o papo-furado é breve; então não faz o menor sentido passar dez minutos conversando sobre qualquer coisa.

3) Procrastinação x realização: procrastinar é não fazer aquilo que deve ser feito naquele momento. O famoso “deixar para depois”. A expressão “não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje” é a regra aqui. Na verdade, a procrastinação se torna um hábito ruim quando apenas jogamos a tarefa para frente. É diferente de determinar que a tarefa será feita no dia X e na hora Y. Isso é planejar. Procrastinar é simplesmente jogar para frente. Uma boa dica então é conscientizar quando se está procrastinando e fazer o exercício da realização ou do planejamento. O grande vilão que impede a realização é um autojulgamento muito forte, que enrijece e leva à paralisia. 

4) Sedentarismo x movimento: o famoso hábito de fazer exercícios físicos realmente pode fazer a diferença no dia a dia. A gente passa a se sentir mais disposto, consegue realizar mais tarefas e melhora nossa saúde. Hoje em dia, é muito comum passarmos horas sentados na frente de um computador. Mas nosso corpo foi feito para estar sempre em movimento. Por isso, mais que um hábito, é necessário assumir um compromisso com a própria saúde. 


5) Divagação x ação: por último, tratamos de uma esfera íntima das pessoas, ou seja, aquilo que se passa em seus pensamentos. Desde a Antiguidade, os sábios gregos já alertavam que era necessário vigiar os próprios pensamentos e hoje se sabe que as imagens possuem ondas eletromagnéticas e que elas causam reações em nosso organismo. Assim, quando você perceber que está “perdido em seus pensamentos”, divagando sem parar, é hora de fazer alguma coisa, de preferência, algo prático, muito prático. A vigilância da própria mente é o primeiro passo para uma boa saúde psicológica.

Postagens Recentes

Checklist para a entrevista

Checklist para a entrevista

27 de fevereiro de 2024
Somos destaque!

Somos destaque!

01 de fevereiro de 2024
Feirão de Vagas Mancha Verde

Feirão de Vagas Mancha Verde

24 de janeiro de 2024